Raio:

Artigos Marcados “alemanha”

joao_dias_empregosaude

Entrevista para o Emprego Sa√ļde por:
Mónica Sousa
Administradora do grupo do facebook
Grupo Enfermeiros em Portugal e no Mundo

Jo√£o Dias, √© um jovem de 24 Anos. Nasceu em Leiria, onde tamb√©m frequentou o curso de Enfermagem, na Escola Superior de Sa√ļde de Leiria. Define-se como orgulhoso e independente, apaixonado por m√ļsica. Decidiu ser enfermeiro por influ√™ncia da situa√ß√£o de sa√ļde do pai, que o obrigava a visitas regulares a clinicas e hospitais. Aos 24 anos, conseguiu finalmente o reconhecimento do seu Diploma na Alemanha, o que lhe permite trabalhar e ser reconhecido como Enfermeiro, depois de ter trabalhado um ano com um contrato de auxiliar, com as fun√ß√Ķes de Enfermeiro. Est√° atualmente a trabalhar num lar de idosos na cidade de Sinzig na Rep√ļblica Federal da Alemanha.


Jo√£o, porque a Alemanha?

J√° durante o curso discutia com os meus colegas a possibilidade de ir trabalhar para o estrangeiro. Com a situa√ß√£o actual do pa√≠s, era dificil permanecer em Portugal, mas achava que nunca ia sair de l√°…Eu decidi ir para a Alemanha cerca de 6 meses depois de ter acabado o curso. Na altura, ainda procurei ir para outros pa√≠ses, como Inglaterra, B√©lgica e Fran√ßa, mas a Alemanha surgiu como a ‚Äúresposta mais r√°pida‚ÄĚ. A oferta era muito grande, e as respostas eram r√°pidas. Al√©m disso, as ofertas de emprego apresentavam-se ser mais interessantes do que para outros pa√≠ses.

Continuar a Ler »

testemunho_alemanha1

Numa altura em que o desemprego atinge n√≠veis hist√≥ricos em Portugal e que a emigra√ß√£o parece ter regressado aos valores registados em meados do s√©culo passado, muitos s√£o os enfermeiros que tentam a sorte al√©m-fronteiras. A Enf.¬į Ana Isabel Lopes e o Enf¬į Diogo Bai√£o s√£o disso exemplo, ao optarem por trabalhar num lar alem√£o.

A l√≠ngua come√ßa por ser o maior obst√°culo, mas acabou por se tornar numa enorme mais-valia. Sendo o ¬ęmotor econ√≥mico¬Ľ da Europa, a Alemanha tem demonstrado uma consider√°vel resist√™ncia a crise e por isso continua a ser um importante polo de atrac√£o laboral. Alem disso, os pa√≠ses de influ√™ncia germ√Ęnica transformam-se, tamb√©m eles, em destinos potenciais.

Continuar a Ler »