Raio:
33ec4f7f9b.png

A Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa abriu as inscri√ß√Ķes para o workshop de Escrita e Submiss√£o Competitiva de Projetos de Investiga√ß√£o Cl√≠nica e Epidemiol√≥gica, a decorrer entre 30, 31 mar√ßo e 1 abril – Laborat√≥rios (opcional), e  8 e 22 abril, das 09h00 √†s 19h00.

Trata-se de uma forma√ß√£o avan√ßada e interativa, em formato de workshop de 3 dias, complementada com um Laborat√≥rio opcional, constitu√≠do por sess√Ķes de acompanhamento da escrita de projetos, dirigida a investigadores que desejem refor√ßar as suas compet√™ncias nas v√°rias vertentes associadas √† escrita e submiss√£o competitiva de projetos de investiga√ß√£o da √°rea da sa√ļde, envolvendo sobretudo o contexto da investiga√ß√£o cl√≠nica, epidemiol√≥gica, de servi√ßos de sa√ļde ou de sa√ļde p√ļblica.
 
Destinat√°rios
O workshop destina-se a profissionais de sa√ļde (licenciados em Medicina, Enfermagem, Ci√™ncias Farmac√™uticas, Psicologia, Nutri√ß√£o e Diet√©tica, Veterin√°ria, etc.) e investigadores que desejem e tenham oportunidade de participar na submiss√£o de projetos de investiga√ß√£o cl√≠nica e epidemiol√≥gica.

Consulte aqui para mais informa√ß√Ķes.

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

af1ed19722.jpeg

Um novo estudo indicou que o tratamento de pacientes mais velhos com cancro do cérebro através de uma combinação de quimioterapia e radioterapia parece fomentar a sobrevida dos mesmos.

O estudo conduzido por uma equipa internacional de investigadores do Centro de Cancro Princess Margaret, instituição afiliada com a Universidade de Toronto, Canadá, contou com a participação de 560 pacientes com glioblastoma.

O glioblastoma é a forma mais agressiva e maligna de cancro do cérebro em adultos. Segundo o estudo, a média de idades para o início da doença são os 65 anos.

Os participantes no estudo tinham idades compreendidas entre os 65 e os 79 anos. Os investigadores trataram um grupo de pacientes com radioterapia apenas. Outro grupo foi tratado com quimioterapia (com o fármaco temozolomida), seguida de um curto período de radioterapia.

Foi observado que os pacientes que receberam a combinação de quimioterapia e radioterapia apresentaram uma sobrevida de mais dois meses em relação aos que foram tratados com apenas radioterapia.

Muitos pacientes no grupo do tratamento combinado conseguiram sobreviver quase 14 meses, que foi cerca do dobro dos pacientes que apenas receberam a radioterapia.

Normand Laperriere, coautor principal do estudo e oncologista de radioterapia naquele Centro de Cancro, comentou que “todos beneficiaram em graus variados”. O especialista adiantou ainda que não existe um padrão de tratamento definido para o tratamento do glioblastoma em pacientes de idade mais avançada.

“Para os pacientes com menos de 65 anos, o protocolo são seis semanas de radioterapia mais o fármaco, mas este regime não é bem tolerado pelos pacientes mais velhos”, continuou.

Nos pacientes submetidos ao ensaio, o fármaco foi bem tolerado e não foram observadas diferenças na qualidade de vida entre os dois grupos.

“Esperamos que esta terapia combinada seja a estratégia de tratamento adotada em todo o mundo para os pacientes de 65 anos ou mais porque fez uma diferença significativa durante o período desta doença terrível”, concluiu o investigador.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Médicos Dentistas no SNS

Colocado por | 17 horas atrás | Notícias

a291250a06.jpeg

Aberto concurso para prestação de serviços de medicina dentária.

O Secret√°rio de Estado Adjunto e da Sa√ļde, Fernando Ara√ļjo, apresentou no dia 20 de mar√ßo de 2017, no √Ęmbito das comemora√ß√Ķes do Dia Mundial da Sa√ļde Oral, o alargamento nacional do projeto-piloto de integra√ß√£o de m√©dicos dentistas nos Cuidados de Sa√ļde Prim√°rios do Servi√ßo Nacional de Sa√ļde (SNS).

A SPMS ‚Äď Servi√ßos Partilhados do Minist√©rio da Sa√ļde, EPE, entidade respons√°vel pelo acordo quadro para presta√ß√£o de servi√ßos de medicina dent√°ria √†s institui√ß√Ķes e servi√ßos do SNS, divulga que o concurso p√ļblico est√° a decorrer, at√© ao dia 4 de maio de 2017 inclusive.

Para aceder √† informa√ß√£o sobre o concurso p√ļblico para presta√ß√£o de servi√ßos de medicina dent√°ria nos cuidados de sa√ļde prim√°rios e respetivas candidaturas, os interessados devem consultar a Plataforma Eletr√≥nica da SPMS.

De acordo com a SPMS, o acordo quadro de medicina dentária agora publicado permitirá a criação de uma bolsa de profissionais que ficarão disponíveis para contratação.

O Governo, no seu programa para a sa√ļde, estabelece como prioridade, expandir e melhorar a capacidade da rede dos cuidados de sa√ļde prim√°rios, atrav√©s designadamente da amplia√ß√£o da cobertura do SNS na √°rea da sa√ļde oral. Considera-se assim, fundamental, recuperar a centralidade nos cuidados de proximidade, diferenciando a sua capacidade resolutiva e aumentando a confian√ßa dos utentes neste n√≠vel de cuidados, nomeadamente em √°reas onde tem existido menor investimento.

Para saber mais, consulte:

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

527e4f9418.jpeg

No √Ęmbito do Programa Nacional de Sa√ļde Escolar (PNSE 2015) a Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde vai  realizar dois Cursos de Forma√ß√£o destinados a todos os profissionais de sa√ļde que realizam atividades de sa√ļde escolar.

Os Cursos, com a dura√ß√£o de 16 h cada, n√£o t√™m custos para os participantes e realizam-se nas seguintes datas: 

  • 1.¬ļ CURSO: 30 e 31 de maio
  • 2.¬ļ CURSO: 14 e 15 de setembro 

Conforme Programa Provis√≥rio em anexo. O local dos cursos √© o Instituto Nacional de Sa√ļde Dr. Ricardo Jorge, Avenida Padre Cruz, 1649-016 Lisboa.

As  inscri√ß√Ķes, limitadas a 25 pessoas, s√£o feitas online.

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

ebe42d6460.jpeg

Um estudo apurou que crianças com apneia obstrutiva do sono moderada ou severa tinham reduções significativas na massa cinzenta em comparação com crianças que tinham um sono normal.

O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de Chicago e Universidade da Califórnia Los Angeles, EUA, contou com a participação de 16 crianças de 7 a 11 anos de idade, com apneia obstrutiva do sono.

Os investigadores avaliaram os padrões de sono das crianças durante a noite. As crianças foram também submetidas a testes neuro-cognitivos e foram feitas ressonâncias magnéticas aos cérebros das mesmas.

De seguida a equipa comparou as imagens por ressonância magnética e os resultados dos testes neuro-cognitivos das 16 crianças com imagens por ressonância magnética e de nove crianças saudáveis, sem apneia do sono, da mesma idade, sexo, grupo étnico e peso. As 16 crianças com apneia obstrutiva do sono foram também comparadas a 191 imagens por ressonância magnética de crianças que faziam parte de uma base de dados dos Institutos Nacionais de Saúde.

Foram detetadas reduções no volume da massa cinzenta em várias regiões dos cérebros das crianças com apneia obstrutiva do sono. As reduções foram verificadas no córtex frontal (responsáveis pelo movimento, resolução de problemas, memória, linguagem, formação de juízo de valor e controlo dos impulsos), córtex pré-frontal (comportamentos complexos, planeamento, personalidade), córtex parietal (recetores sensoriais), lobo temporal (audição e audição seletiva) e tronco encefálico (funções cardiovascular e respiratória).

Apesar de estas reduções na massa cinzenta serem bastante substanciais, torna-se difícil medir as consequências diretas das mesmas. “As imagens não possuem resolução para determinar se as células do cérebro encolheram ou se foram completamente perdidas”, avançou David Gozal, coautor do estudo e professor de pediatria na Universidade de Chicago.

Esta descoberta aponta para uma forte associação entre esta perturbação do sono comum que afeta até 5% de todas as crianças e a perda de neurónios ou o atraso no crescimento neuronal no cérebro em desenvolvimento.

Esta redução significativa na massa cinzenta em crianças com uma doença que pode ser tratada é mais uma razão para os pais das crianças com sintomas de apneia do sono procurarem a deteção precoce e tratamento daquele problema.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Portugal eHealth Summit

Colocado por | 18 horas atrás | Notícias

ee3679f825.jpeg

SPMS organiza evento sobre transforma√ß√£o digital da Sa√ļde.

A SPMS ‚Äď Servi√ßos Partilhados do Minist√©rio da Sa√ļde, EPE, realiza o evento ‚ÄúPortugal eHealth Summit‚ÄĚ na Sala Tejo, do complexo Meo Arena, entre 4 e 6 de abril, em Lisboa.

De dimens√£o internacional, o evento centra-se no processo de transforma√ß√£o digital da Sa√ļde, envolvendo a ind√ļstria farmac√™utica, a Ag√™ncia Europeia do Medicamento, entidades de sa√ļde, empresas do setor tecnol√≥gico, organismos da Administra√ß√£o P√ļblica e¬†institui√ß√Ķes ligadas ao meio acad√©mico, entre outras entidades.

Durante tr√™s¬†dias, a SPMS vai apostar num modelo din√Ęmico, com uma √°rea dedicada a exposi√ß√Ķes e um enfoque na partilha de conhecimento e experi√™ncias.¬†O evento centra-se num modelo de debate, confer√™ncia e entrevistas sobre diversos temas relacionados com a inova√ß√£o de sistemas de informa√ß√£o, interoperabilidade, telesa√ļde, seguran√ßa e prote√ß√£o de dados, big-data, apps e Mobilidade, e-procurement, e-commerce, literacia em sa√ļde, rob√≥tica, cloud, entre outros.

Com a ambi√ß√£o de alavancar o posicionamento estrat√©gico de Portugal na √°rea de eHealth, o evento, de dimens√£o internacional, pretende valorizar o processo de Transforma√ß√£o Digital da Sa√ļde, envolvendo a ind√ļstria farmac√™utica, a Ag√™ncia Europeia do Medicamento, entidades de sa√ļde, empresas do setor tecnol√≥gico, organismos da administra√ß√£o p√ļblica, startups nacionais e¬†institui√ß√Ķes ligadas ao meio acad√©mico, entre outras entidades.

A participação no encontro é gratuita, mas carece de inscrição prévia.

Para saber mais, consulte:

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

971098d241.jpeg

No 10¬ļ anivers√°rio da Associa√ß√£o Nacional de Controlo de Infe√ß√£o (ANCI), ir√£o decorrer mais umas Jornadas, a 7 de abril de 2017, no Hotel Mercure Braga Centro, este ano com o tema “PROMOVER UMA CULTURA DE PARTILHA na Preven√ß√£o e Controlo da IACS”.

Neste evento, o Dr. Paulo Andr√© Fernandes, Coordenador Nacional do Programa de Preven√ß√£o e Controlo de Infe√ß√£o e Resist√™ncia aos Antimicrobianos (PPCIRA), ir√° dar uma palestra sobre como monitorizar o √ćndice do PPCIRA.

De destacar tamb√©m a mesa redonda onde se ir√° fazer um ponto de situa√ß√£o sobre a norma nacional para controlar o MRSA e, da parte da tarde, onde o Prof. Artur Paiva ir√° moderar uma mesa redonda dedicada aos Feixes de Interven√ß√£o em Controlo de Infe√ß√£o, no √Ęmbito da projeto “STOP Infe√ß√£o Hospitalar”.

 

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

a3fd9f631f.png

Em 1993, a Assembleia Geral das Na√ß√Ķes Unidas designou o dia 22 de mar√ßo como o Dia Mundial da √Āgua e desde ent√£o todos os anos este dia √© celebrado. O programa Nacional para a Promo√ß√£o da Alimenta√ß√£o Saud√°vel da Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde atribui  a maior import√Ęncia √† √°gua, como elemento central para a sa√ļde e combate √† doen√ßa.

A √°gua que est√° no centro da roda dos Alimentos. Hoje sabemos que quem bebe maiores quantidades de √°gua diariamente, ingere em m√©dia menos energia, consome menos calorias a partir de bebidas com a√ß√ļcar, menos gordura total e saturada, menos a√ß√ļcar, menos sal e colesterol.

Por esse motivo, se chama a aten√ß√£o a aten√ß√£o para a necessidade das escolas e outros locais p√ļblicos terem uma verdadeira pol√≠tica de disponibiliza√ß√£o de √°gua e sua promo√ß√£o.

Saiba mais em no blogue Nutrimento.

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

71253049bd.jpeg

Um novo estudo apurou que o simples facto de se incluir mais fruta e legumes na dieta poderá ajudar a diminuir o risco de stress, particularmente nas mulheres.

O estudo conduzido pela Universidade de Sidney, Austrália, contou com a participação de 60.404 homens e mulheres de 45 anos ou mais, que tinham integrado o Estudo 45 e Mais do Instituto Sax, um estudo de larga-escala que envolveu mais de 267.000 adultos australianos.

Foi avaliado o consumo de fruta e legumes de cada adulto entre 2006 e 2008 e em 2010. Em ambos os momentos foi também avaliado o stress psicológico (ansiedade de depressão) dos participantes.

Os investigadores apuraram que, de forma geral, os adultos que consumiam três a quatro porções de fruta e legumes por dia apresentavam uma possibilidade 12% menor de experienciarem stress do que os que consumiam entre zero a uma porção diária.

O consumo de cinco a sete porções diárias de fruta e legumes foi associado a um risco de stress 14% menor em comparação com o consumo de zero a quatro porções diárias.

Ao avaliarem os resultados por sexo, os investigadores aperceberam-se que o impacto do consumo de fruta e legumes no risco de stress era muito maior nas mulheres. Com efeito, as mulheres que consumiam entre cinco e sete porções diárias de fruta e legumes apresentavam um risco 23% menor de sofrerem stress em comparação com as que consumiam zero ou uma porção.

Da mesma forma, o consumo de duas porções diárias daqueles alimentos fazia diminuir o risco de stress em 16% nas mulheres, em comparação com as que consumiam zero a uma porção diárias, sendo que o consumo de três a quatro porções correspondia a uma redução de 18% naquele risco.

O consumo diário de mais de sete porções de fruta e legumes não foi associado com um risco de stress menor.

Segundo os autores, são necessários mais estudos para determinar o impacto do consumo da fruta e legumes no risco de stress: “o consumo de fruta e legumes pode ajudar a reduzir a prevalência do stress psicológico em adultos de meia-idade e mais velhos. No entanto, a associação entre o consumo de fruta e legumes e a incidência do stress psicológico necessita de mais investigação e um período maior de seguimento”, comentaram.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

6202904278.jpeg

O presidente da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), Vítor Veloso, afirmou que Portugal aparece pela primeira vez “a verde” no gráfico dos países da União Europeia onde mais se fuma.

Em declarações à agência Lusa o responsável disse que “finalmente, Portugal, embora na tangente, é representado já a verde, o que quer dizer que conseguimos fazer um trabalho aceitável, que modificou a posição do nosso país”.

“Há dois anos, quando o mesmo gráfico foi apresentado na 6.ª conferência [Conference of Tobacco or Health], o nosso país estava representado a vermelho, porque ainda não tinha atingido os mínimos”, continuou.

Contudo, o presidente da LPCC salientou que há ainda um “longo caminho a percorrer” em relação à resolução dos problemas ligados ao tabagismo. No encontro, irá discutir-se “como é que a União Europeia pode lutar em relação aos ‘inimigos’ que são, sem dúvida alguma, as tabaqueiras, que têm um poder político e económico superior ao dos países”, referiu.

“É uma ‘guerra’ entre a legislação e a fuga que as tabaqueiras tentam com as novas formas de fumo, para camufladamente fugir a essas leis e a essas exigências. Exemplo disso são os cigarros eletrónicos”, sustentou. Defendeu, por isso, “a necessidade de alterar a legislação que atualmente só consagra determinados tipos de fumo”.

A contrafação, o contrabando de tabaco e os medicamentos de cessação tabágica, que são eficazes e vão ser contemplados pelo Serviço Nacional de Saúde com “uma redução drástica de preços”, são outros temas em análise no congresso “Conference of Tobacco or Health” que tem lugar no Porto no dia 22 de março.

Vítor Veloso lembrou que “o tabaco é responsável por 90% dos cancros de pulmão e é responsável também por 20 a 30% de todos os cancros nas diferentes localizações”.

Um novo estudo da Organização Mundial de Saúde alerta para o impacto “sem paralelo” do tabagismo na saúde pública e os investigadores avisam que as doenças associadas ao tabaco são responsáveis por quase 6% dos gastos mundiais em saúde, num total de 400 mil milhões de euros.

O objetivo desta conferência é mobilizar os cidadãos, tornando‚Äźos mais conscientes e capazes de melhorar a sua saúde, promovendo e apoiando políticas de controlo do tabagismo na Europa e no Mundo.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.