Radius:
f48a681674.jpeg

A Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde esteve presente em estreita articula√ß√£o com a equipa de Sa√ļde P√ļblica da Administra√ß√£o Regional de Sa√ļde do Centro durante o grande inc√™ndio de Pedrog√£o. 

A DGS colaborou com as equipas multidisciplinares que percorreram as zonas afetadas pelo inc√™ndio, procedendo ao trabalho conjunto de levantamento de necessidades encontradas, e na c√©lula de Apoio Psicossocial cujo trabalho de coordena√ß√£o articulou, permitiu a recolha sistematizada da informa√ß√£o e a articula√ß√£o diretamente com o Posto de Comando. 

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

81670bdbb6.jpeg

Vivenciar um desastre natural, nomeadamente um inc√™ndio, pode afetar a nossa sa√ļde e o nosso bem-estar psicol√≥gico. √Č importante conhecer as respostas usuais a estes eventos e as estrat√©gias que permitam lidar de forma mais eficaz com os sentimentos, pensamentos e comportamentos provocados pelo mesmo.

Este documento foi desenvolvido de forma conjunta entre a Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde e a Ordem dos Psic√≥logos Portugueses, destina-se a quem vivenciou um desastre natural e a todos aqueles que possam de alguma forma intervir ou relacionar-se com as pessoas afetadas, apresentando recomenda√ß√Ķes para melhor lidar com as emo√ß√Ķes ap√≥s um desastre Natural.‚ÄĚ

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

cd5b43249b.jpeg

Durante o per√≠odo de combate a um inc√™ndio as necessidades energ√©ticas est√£o aumentadas dado o esfor√ßo f√≠sico intenso. Por exemplo, estima-se que as necessidades m√©dias de um bombeiro em situa√ß√Ķes de combate a inc√™ndio possam variar entre 2900 a 3600 kcal, sendo que estas necessidades variam ainda e consideravelmente em fun√ß√£o do n√ļmero de horas de combate a inc√™ndio. Por cada hora de combate a inc√™ndio pode haver um aumento de cerca de 270 kcal nas necessidades energ√©ticas.

Todos aqueles que se encontram nestas situa√ß√Ķes, dever√£o ter em aten√ß√£o alguns cuidados b√°sicos que dever√£o ser adaptados caso a caso.

  • Import√Ęncia da hidrata√ß√£o: Ingerir flu√≠dos frequentemente atrav√©s de √°gua e/ou bebidas para desportistas que incorporem hidratos de carbono e eletr√≥litos (assegurar o aporte de 1L/hora);
  • Ingerir alimentos ricos em hidratos de carbono (p√£o, cereais, fruta), de forma a colmatar as necessidades energ√©ticas e a proporcionar um melhor desempenho do sistema imunit√°rio e mental;
  • Repor os n√≠veis de s√≥dio atrav√©s de bebidas para desportistas e das refei√ß√Ķes (a elevada taxa de transpira√ß√£o promove a perda de s√≥dio);
  • Repor os n√≠veis de pot√°ssio atrav√©s do consumo de, por exemplo, banana, citrinos, limonada, sumo de laranja ou de tomate;
  • Restringir o consumo de bebidas alco√≥licas e evitar o excesso de bebidas com cafe√≠na (ex.: caf√©, refrigerantes com cafe√≠na, etc.); Aten√ß√£o que algumas bebidas para desportistas podem ter cafe√≠na.
  • Procurar fazer pausas frequentes, sempre que poss√≠vel, aproveitando-as para repor os n√≠veis de energia e hidrata√ß√£o.

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

607829ceb6.jpeg

Apresentação e assinatura do protocolo, dia 26 de junho.

O Minist√©rio da Sa√ļde, o Minist√©rio das Finan√ßas e a C√Ęmara Municipal de Sintra, v√£o assinar o protocolo para a constru√ß√£o e instala√ß√£o do Hospital de Proximidade de Sintra, no dia 26 de junho, √†s 10 horas, na Urbaniza√ß√£o da Cavaleira, Algueir√£o.

A nova unidade hospitalar, integrada no Servi√ßo Nacional de Sa√ļde ir√° aumentar a oferta de cuidados de sa√ļde na regi√£o de Sintra e dar resposta adequada √†s necessidades da popula√ß√£o local. Funcionar√° em estreita articula√ß√£o com o Hospital Fernando da Fonseca que assegurar√° a sua gest√£o e funcionamento.

A cerim√≥nia conta com a presen√ßa do Ministro da Sa√ļde, Adalberto Campos Fernandes, do Ministro das Finan√ßas, M√°rio Centeno e do Presidente da C√Ęmara Municipal de Sintra, Bas√≠lio Horta, signat√°rios do acordo.

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

196c47d479.jpeg

Encontro visa promover o mercado das ind√ļstrias da sa√ļde.

Realiza-se no dia 26 de junho, no Pavilh√£o do Conhecimento, em Lisboa, com in√≠cio √†s 9h30, o encontro ¬ę+ Sa√ļde na Economia | + Economia na Sa√ļde¬Ľ, numa iniciativa conjunta da Sa√ļde, Economia e Neg√≥cios Estrangeiros.

A sess√£o de encerramento contar√° com as presen√ßas dos Ministros da Sa√ļde, Adalberto Campos Fernandes, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

O objetivo deste encontro √© realizar um diagn√≥stico e definir uma estrat√©gia de pol√≠ticas p√ļblicas que fomentem a internacionaliza√ß√£o e a atra√ß√£o de investimento estrangeiro na √°rea das ind√ļstrias da Sa√ļde.

Workshops

  1. Gest√£o e Projetos
  2. Medicamento
  3. Equipamentos e Dispositivos Médicos
  4. Investigação, Desenvolvimento e Ensaios Clínicos

Os workshops ser√£o moderados pelos Secret√°rios de Estado da Sa√ļde, Ind√ļstria e Internacionaliza√ß√£o.

Desta discuss√£o, sair√° um relat√≥rio que visa: criar um pensamento econ√≥mico para a sa√ļde, envolver agentes relevantes para a discuss√£o no plano nacional e internacional, promover um mercado das ind√ļstrias da sa√ļde enquanto agentes econ√≥micos de cria√ß√£o de emprego, de inova√ß√£o e de investiga√ß√£o e iniciar um ciclo de miss√Ķes com todos os players.

Para saber mais, consulte:

Programa ‚Äď PDF ‚Äď 232 Kb

 

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

2e00f51b12.jpeg

A Sess√£o da Sec√ß√£o de Hist√≥ria da Medicina da Sociedade de Geografia de Lisboa presta homenagem p√ļblica ao Professor Daniel Serr√£o,a que se associam a Academia das Ci√™ncias de Lisboa e a Ordem dos M√©dicos. Esta sess√£o ser√° presidida por Marcelo Rebelo de Sousa e realiza-se no pr√≥ximo dia 27 de junho, pelas 18h00.

Serão conferencistas Walter Osswald, da Universidade do Porto e Carlos Costa Gomes, da Universidade Católica do Porto.
 
A entrada é livre.

Fonte Original: Dire√ß√£o-Geral de Sa√ļde

9148969c2b.jpeg

Uma equipa de investigadores descobriu que a exaustão do sistema imunitário está associada a um tipo específico de síndrome do intestino irritável.

Num estudo liderado por Patrick Hughes, docente na Faculdade de Medicina de Adelaide, da Universidade de Adelaide, Austrália, a equipa concentrou-se numa pequena amostra de pacientes que tinham vários tipos de síndrome do intestino irritável e seguiu-os durante um ano.

Durante o período de observação foram recolhidas e comparadas amostras de sangue dos pacientes em alturas em que aqueles evidenciavam sintomas da doença e quando se encontravam sem sintomas.

Os investigadores observaram que todos os pacientes que sofriam de síndrome do intestino irritável com diarreia apresentavam o mesmo tipo de exaustão nas suas células-T. “Pela primeira vez descobrimos que em pacientes com síndrome do intestino irritável associado a diarreia, as suas células-T parecem estar ‘sem fôlego’ ou exaustas”, comentou o autor principal do estudo.

O investigador explicou que aquelas células imunitárias, que são normalmente ativas demonstravam um tipo de resposta que costuma ser observada nas infeções crónicas, ou seja, menos recetividade a estímulos, segregação de menos mediadores e pisão com menos frequência.

Patrick Hughes comentou ainda que “esta é uma descoberta importante porque nos ajuda a distinguir melhor entre os diferentes tipos de síndrome do intestino irritável. Isto poderá eventualmente ajudar-nos a compreender melhor como diagnosticar e tratar a doença”.

Segundo o especialista, existem muitos estudos sobre a síndrome do intestino irritável e a sua associação ao stress e sabe-se que tanto as hormonas do stress como o cortisol podem inibir o sistema imunitário.

No entanto, até à data não se tinha verificado esta exaustão nas células-T nos pacientes com síndrome do intestino irritável.

O investigador principal do estudo explicou ainda que a síndrome do intestino irritável é uma doença debilitante. “Pode afetar as pessoas no auge das suas vidas, é uma doença crónica que pode durar muito tempo e os tratamentos atuais são limitados”, argumentou.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

a3b49f30eb.jpeg

LPCC lança novo vídeo de sensibilização para o cancro da pele.

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) lança um novo vídeo de sensibilização para o cancro da pele que estará presente nos maiores festivais de verão, canais de televisão e cinemas.

¬ęAfinal, o ver√£o j√° come√ßou e tem que ser inesquec√≠vel para ti, n√£o para a tua pele! ¬Ľ √© mote da campanha para o ver√£o de 2017.

No v√≠deo da campanha, a LPCC pretende sensibilizar e informar as pessoas para os riscos da exposi√ß√£o excessiva √† radia√ß√£o ultravioleta (UV).¬† A exposi√ß√£o solar, sem as devidas precau√ß√Ķes, aumenta comprovadamente o risco de desenvolver o cancro de pele.

Os médicos encorajam as pessoas de todas as idades a limitar o tempo de exposição ao sol, bem como a evitar outras fontes de radiação UV:

  • Sempre que poss√≠vel, evite o sol do meio-dia (meio da manh√£ at√© ao fim da tarde).
  • Deve proteger-se da radia√ß√£o UV refletida pela areia, √°gua, neve e gelo: as radia√ß√Ķes UV ¬ęatravessam¬Ľ as roupas leves, os vidros do carro e as janelas. Use mangas compridas, cal√ßas, chap√©u de aba larga e √≥culos de sol com lentes que absorvam os raios UV.
  • Use sempre protetor solar, pois pode ajudar a prevenir o cancro de pele, especialmente se o protetor solar tiver um fator de prote√ß√£o solar (SPF) igual ou superior a 15; ainda assim, o sol do ¬ęmeio-dia¬Ľ deve ser evitado e deve usar roupas que protejam eficazmente a pele.
  • N√£o utilize l√Ęmpadas solares nem c√Ęmaras de bronzeamento (sol√°rios); ao contr√°rio do que se possa pensar, estas fontes de radia√ß√£o n√£o s√£o mais seguras que a luz direta do sol.
  • Proteja-se do sol.

Para saber mais, consulte:

Liga Portuguesa Contra o Cancro¬†‚Äď Not√≠cias

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

0ff7e49bce.jpeg

Um programa-piloto de promoção de competências de saúde mental em escolas secundárias canadianas foi um sucesso.

Orientado pela Faculdade de Medicina e Medicina Dentária da Universidade de Alberta, Canadá, o programa conhecido com “EMPATHY” surgiu na sequência de um aumento de suicídios entre os jovens estudantes na cidade de Red Deer.

Os resultados revelaram um decréscimo de 4,4% para 2,8% nos alunos com tendências suicidas ativas, com menos taxas de ansiedade, depressão e pensamentos de lesões autoinfligidas, 15 meses após o término do programa.

O programa decorreu entre 2013 e 2015, tendo sido oferecido a mais de 6.000 jovens com idades compreendidas entre os 11 e os 18 anos. “Com a participação ativa da direção, substituímos algumas aulas de saúde por formação em saúde mental e resiliência”, explicou Peter Silverstone, docente de Psiquiatria na Universidade de Alberta.

No decorrer do programa, os alunos de 11 a 14 anos receberam cursos de formação em saúde mental, sendo que os mais velhos que foram sinalizados como sofrendo de depressão severa ou com pensamentos suicidas tiveram acesso a ajuda profissional, após notificação aos pais. Em caso de necessidade, os alunos foram referenciados para especialistas de saúde mental externos.

Além do decréscimo nas percentagens de depressão, ansiedade e pensamentos suicidas, foi observada uma diminuição no uso de drogas, álcool e “bullying” entre os jovens participantes no programa.

“A maior parte das doenças psiquiátricas começa no fim da adolescência e início da década dos 20 anos”, argumentou Peter Silverstone. “Se pudermos prevenir isso ou oferecer aos miúdos ferramentas para lidarem com isso, poderá ter um impacto importante nos inpíduos e na sociedade”.

O especialista considera que este tipo de programa é transformador numa dimensão em que mais nada o consegue ser. “E isso traduz-se em algo extremamente positivo para a sociedade como um todo. Menos crime, menos abandono escolar, maiores percentagens de conclusão dos estudos – consideramos que todas essas coisas estão ligadas a estes tipos de intervenção”, rematou.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

d5e85453c9.jpeg

Profissionais recebem mais 20% durante a Fase Charlie.

Foi aprovada, em reunião do Conselho de Ministros, realizada no dia 22 de junho de 2017, a resolução que determina que trabalhadores do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) vão receber mais 20% pelo trabalho suplementar prestado durante a vigência da Fase Charlie do dispositivo especial de combate a incêndios florestais.

De acordo com o Comunicado do Conselho de Ministros, o Governo reconhece o caráter excecional da prestação de trabalho suplementar por parte dos profissionais do INEM durante a vigência da Fase Charlie do dispositivo especial de combate a incêndios florestais, que decorre no período de 1 de julho a 30 de setembro de 2017.

O limite previsto para a remuneração relativa ao trabalho suplementar prestado nesse período é aumentado em 20% para os trabalhadores do INEM, segundo a resolução.

Para saber mais, consulte:

Portal do Governo ‚Äď Comunicado do Conselho de Ministros de 22 de julho de 2017

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde