Raio:

Temperaturas moderadas e extremas fazem aumentar acidentes de trabalho


Colocado por | Junho 14, 2018 | Notícias

Um novo estudo indicou que as temperaturas moderadas e extremas fazem aumentar o risco de acidentes ocupacionais.

O calor e o frio foram já associados a um maior risco de acidentes de trabalho. No entanto, os estudos sobre o tema são limitados em termos de casos analisados e de área geográfica abrangida. Mais, nunca se tinha avaliado o impacto económico destes eventos.

O estudo que foi conduzido por investigadores do Instituo de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal), Espanha, incluiu dados sobre cerca de 16 milhões de acidentes ocupacionais, ocorridos em toda a Espanha, entre 1994 e 2013 e que resultaram pelo menos num dia de perda de trabalho.

Èrica Martínez, investigadora que liderou o estudo, comentou que “a exposição a temperaturas moderadas e extremas poderão ter exercido um papel em mais de meio milhão dos acidentes no local de trabalho que ocorreram durante o período do estudo”.

Com efeito, a análise da equipa que efetuou o estudo indicou que ocorreram diariamente cerca de 60 acidentes relacionados com a temperatura ambiental e que provocaram a perda de pelo menos um dia de trabalho. Isto contou para 2,7% de todos os acidentes de trabalho em toda a Espanha.

Relativamente à exposição a extremos de frio e calor, o risco de acidente aumentou em 4% e 9%, respetivamente.

Segundo Èrica Martínez, não se percebeu bem os mecanismos biológicos subjacentes à ligação entre a exposição a extremos na temperatura ambiental e os acidentes de trabalho. Os tipos mais comuns são fraturas ósseas e ferimentos superficiais, o que sugere uma possível falta de concentração ou de cálculo, afetando assim a segurança do trabalhador.

Adicionalmente, os efeitos da temperatura ambiental não se ficaram pelo dia da exposição aos mesmos; foi observado um padrão de atraso no impacto, possivelmente devido à acumulação do cansaço e desidratação, observados nos dias que se seguiram.

O impacto económico dos acidentes de trabalho relacionados com a temperatura ambiental foi de 360 milhões de euros anuais, o que representa 0,03% do PIB da Espanha, com as temperaturas moderadamente elevadas a contribuírem mais para as perdas económicas.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

125 total de vistas, 3 hoje