Raio:

Restrições vão continuar mas Estado tem de responder a quem mais precisa – ministro da Saúde


Colocado por | Janeiro 8, 2016 | Notícias

PARTILHE
adalberto

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, avisou hoje que as restrições orçamentais vão prolongar-se pelos próximos anos, mas frisa que o Estado tem a obrigação de dar respostas a quem mais precisa.

Numa visita ao antigo Hospital Militar da Estrela, recentemente adquirido pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para cuidados continuados, o ministro da Saúde acentuou a necessidade de “pensar nas pessoas e encontrar soluções novas para velhos problemas”.

“Num quadro em que a escassez de recursos é muito forte, nós não temos infelizmente muito dinheiro, temos restrições orçamentais que se vão prolongar para os próximos anos, mas temos obrigação de responder por aquilo que os mais pobres necessitam”, afirmou Adalberto Campos Fernandes aos jornalistas, durante a visita às instalações do antigo Hospital Militar da Estrela, em Lisboa.

Lembrando que o acesso a serviços como os de cuidados continuados é um problema que resulta essencialmente do empobrecimento, envelhecimento e abandono social, o ministro sublinhou a importância de projetos como os da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Adalberto Campos Fernandes revelou ainda que está a estudar com o provedor da Santa Casa “novas ideias” que permitam pôr os jogos sociais a dar mais “estímulos e benefícios” à área da saúde.

Diário Digital / Lusa

237 total de vistas, 1 hoje