Raio:

Prémios Grünenthal/ASTOR 2016


Colocado por | Fevereiro 3, 2016 | Notícias

PARTILHE
premiosastor_145

Médicos do Centro Hospitalar do Porto e do Hospital de Cascais distinguidos com prémio por estudos na área da dor.

O prémio Grünenthal/ASTOR 2016 foi atribuído a uma equipa de médicos da unidade de dor do Centro Hospitalar do Porto, EPE (CHP), por um caso clínico sobre a doença deBuerger, e a uma equipa de médicos da unidade de cuidados intensivos do Hospital de Cascais pelo estudo sobre a dor aguda e incidência de dor crónica pós-alta.“Com este trabalho verificámos que a estimulação elétrica medular é uma terapêutica eficaz no tratamento da dor e na melhoria da perfusão tecidular na doença de Buerger, podendo melhorar a recuperação funcional destes doentes e atrasar ou evitar a necessidade de amputação”, explica Dalila Veiga, médica anestesiologista da unidade de dor do CHP.

A doença de Buerger é uma doença inflamatória das veias e artérias de pequeno e médio calibre, que se apresenta com isquemia dos pés e das mãos e tem maior prevalência no género masculino e em fumadores.

A equipa de investigadores do Hospital de Cascais, igualmente vencedora do prémio Grünenthal/ASTOR, desenvolveu um trabalho que teve como objetivos avaliar a dor aguda durante o internamento em unidade de cuidados intensivos e investigar a incidência e o impacto da dor crónica nos doentes após alta.

Para essa investigação foi realizado um estudo retrospetivo da dor durante o internamento, através da análise de várias escalas de dor e a avaliação da dor crónica, através de entrevista telefónica a doentes com 6 a 12 meses pós-alta.

O prémio Grünenthal/ASTOR destina-se a galardoar trabalhos originais em língua portuguesa sobre aspetos de investigação clínica no âmbito do tratamento da dor, ou descrição de casos clínicos, da autoria de profissionais de saúde e apresentados sob a forma de comunicação oral.

Este prémio foi entregue no convénio da ASTOR (Associação para o Desenvolvimento da Terapia da Dor), que teve como objetivo criar um espaço de informação, debate e discussão de ideias e propostas de melhoria no âmbito do diagnóstico e tratamento da dor crónica e aguda e da dor no doente oncológico.

 

Data de publicação 03.02.2016

321 total de vistas, 1 hoje