Radius:

Idade e microbioma intestinal influenciam a esclerose múltipla


Posted by | November 22, 2017 | News

4505946c3b.jpeg

Uma equipa de investigadores descobriu que as bactérias intestinais e a idade influenciam o desencadeamento e progressão da esclerose múltipla (EM).

Num estudo conduzido pela Faculdade de Medicina de Robert Wood Johnson da Universidade Rutgers, EUA, os investigadores apuraram que o microbioma intestinal numa idade precoce pode desempenhar um papel no desenvolvimento da EM, em ratinhos com propensão para a doença.

Para o estudo, Sudhir Yadav e Suhayl Dhib-Jalbut modificaram geneticamente os roedores, com genes associados ao risco da EM retirados de pacientes humanos, de forma a exibirem propensão para a doença. Os cientistas testaram os ratinhos num ambiente estéril, sem germes. Como resultado, os animais não desenvolveram EM.

Seguidamente, os roedores foram expostos a um ambiente normal, com bactérias e foi verificado que desenvolveram então uma doença semelhante à EM, assim como inflamação intestinal. Este achado sugere que as bactérias intestinais são um fator de risco no desencadeamento da EM.

O estudo mostrou uma associação entre as bactérias intestinais e a incidência de uma doença do tipo da EM, mais proeminente nos ratinhos mais jovens do que nos mais idosos.

Os investigadores concluíram assim que os genes que contribuem para o risco da EM a idade e o microbioma intestinal parecem, conjuntamente, desencadear a doença. Este estudo foi o primeiro a identificar os mecanismos através dos quais as bactérias intestinais desencadeiam alterações no sistema imunitário conduzindo ao desenvolvimento da EM.

Face ao observado, Suhayl Dhib-Jalbut comentou que “os achados podem ter implicações terapêuticas na desaceleração da progressão da EM através da manipulação das bactérias intestinais”.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

57 total views, 1 today