Raio:

Apneia do sono associada a maior risco de Alzheimer


Colocado por | Novembro 14, 2017 | Notícias

af1ed19722.jpeg

Os adultos mais velhos com síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) poderão apresentar um maior risco de desenvolverem a doença de Alzheimer, indicou um novo estudo.

O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, EUA, descobriu que os inpíduos de idade mais avançada com SAOS apresentavam níveis mais elevados de beta-amiloide, a proteína que se acumula em placas no cérebro e que é característica da Alzheimer.

Ricardo Osorio, autor sénior do estudo, avançou que “muitos estudos sugeriram que os problemas de sono poderão contribuir para as acumulações de amiloide e acelerar o declínio cognitivo em quem se encontra em risco [da doença de Alzheimer]”.

No entanto, o investigador mencionou que tem sido difícil verificar a causalidade desta associação pois a SAOS e a Alzheimer têm fatores de risco comum e são normalmente coexistentes.

Para o estudo, a equipa recrutou 208 participantes com idades compreendidas entre os 55 e 90 anos, sem problemas cognitivos ou depressão. Nenhum dos participantes estava a fazer tratamento para a SAOS.

A equipa recolheu líquido cefalorraquidiano dos participantes através de punção lombar e mediu os níveis de beta-amiloide através de tomografia por emissão de positrões (PET).

Foi apurado que mais de 50% dos participantes sofria de SAOS, sendo a incidência da forma leve da doença de 36,5% e a forma moderada a severa de 16,8%.

104 dos participantes ingressaram noutro estudo longitudinal, de dois anos de duração, que revelou uma associação entre a severidade da SAOS e os índices de concentração de beta-amiloide.

No entanto, não se observou uma relação direta entre a severidade da SAOS e o desencadeamento de incapacidade cognitiva nos participantes do estudo. A equipa considera que tal pode ser devido a alterações aos níveis de amiloide sucederam nos estádios pré-clínicos da Alzheimer.

Foi, todavia, estabelecida uma associação entre o declínio cognitivo e a SAOS, a qual é influenciada pelo envelhecimento físico.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

78 total de vistas, 1 hoje