Raio:

17.ª Edição dos Prémios Bial


Colocado por | Abril 21, 2017 | Notícias

8badba5add.jpeg

Trabalhos sobre reum√°tico e diabetes recebem galard√Ķes.

A Fundação Bial entregou, dia 21 de abril, os Prémios Bial 2016. Um estudo sobre as doenças reumáticas foi o vencedor do Grande Prémio Bial de Medicina, no valor de 200 mil euros, enquanto um trabalho na área da diabetes recebeu o prémio de medicina clínica.

No total, a 17.ª edição dos Prémios Bial atribuiu 320 mil euros por quatro vencedores, 100 mil para o trabalho sobre o pé diabético e dois prémios de 10 mil euros para projetos sobre cancro e osteoporose.

A cerim√≥nia de entrega, contou com as presen√ßas do Presidente da Rep√ļblica, Marcelo Rebelo de Sousa, e do Ministro da Sa√ļde, Adalberto Campos Fernandes, e realizou-se no Audit√≥rio da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, Campus de Campolide, em Lisboa.

De acordo com informa√ß√£o da funda√ß√£o, o Grande Pr√©mio Bial foi para uma equipa liderada por Jaime Cunha Branco, Professor e Diretor do Servi√ßo de Reumatologia do Hospital Egas Moniz, pelo projeto ‚ÄúEpiReumaPt ‚Äď Estudo Epidemiol√≥gico das Doen√ßas Reum√°ticas em Portugal‚ÄĚ.

Através do projeto foram acompanhadas mais de 10 mil pessoas com o objetivo de caracterizar as doenças reumáticas. E concluiu-se que mais de metade da população adulta portuguesa (56%) sofre de pelo menos uma doença reumática, sendo que só 22% dos indivíduos estavam diagnosticados.

‚ÄúEstas aus√™ncias de diagn√≥stico e/ou desinforma√ß√£o surgiram sobretudo nas regi√Ķes mais interiores do pa√≠s e nas zonas lim√≠trofes dos grandes centros urbanos‚ÄĚ, refere a Funda√ß√£o em comunicado, salientando os ‚Äúelevados custos econ√≥micos‚ÄĚ das doen√ßas reum√°ticas, estimando a equipa de Jaime Cunha Branco que s√≥ em perdas de produtividade se chegue aos 910 milh√Ķes de euros, 0,5% do PIB.

O pr√©mio de Medicina Cl√≠nica distinguiu o trabalho ‚ÄúP√© Di@b√©tico ‚Äď solu√ß√Ķes para um grande problema‚ÄĚ, de Maria de Jesus Dantas, respons√°vel pela Consulta Multidisciplinar de P√© Diab√©tico no Centro Hospitalar T√Ęmega e Sousa.

O trabalho abarca 18 anos de pr√°tica cl√≠nica no Centro Hospitalar e diz que os problemas do p√© s√£o a principal causa de ocupa√ß√£o de camas hospitalares pelos diab√©ticos e respons√°veis por mais de 60% das amputa√ß√Ķes n√£o-traum√°ticas de membros inferiores.

‚ÄúOs pacientes diab√©ticos s√£o amputados 15 vezes mais do que os n√£o-diab√©ticos. Em Portugal s√£o amputados cerca de cinco doentes por dia devido √† diabetes‚ÄĚ, diz-se tamb√©m no documento da Bial, explicando que o trabalho descreve um plano de tratamento do p√© diab√©tico nas suas variadas vertentes e que pode ser implementado nos hospitais do Servi√ßo Nacional de Sa√ļde.

Quanto √†s men√ß√Ķes honrosas, uma foi para Bruno Silva-Santos, Vice-Diretor do Instituto de Medicina Molecular e Professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, pelo trabalho ‚ÄúCancer immunotherapy: changing the paradigma‚ÄĚ (Imunoterapia do Cancro: Mudar o paradigma), que j√° deu origem a patentes internacionais e a uma empresa de biotecnologia.

A outra foi entregue ao projeto ‚ÄúChanging the paradigm of osteoporotic fracture prevention in Portugal. From national evidence to clinical practice and guidelines‚ÄĚ (Mudar o paradigma da preven√ß√£o da fratura osteopor√≥tica em Portugal. Dos dados nacionais √† pr√°tica e orienta√ß√Ķes cl√≠nicas), de Jos√© Pereira da Silva, Professor de Reumatologia e Diretor do Servi√ßo de Reumatologia do Centro Hospitalar e Universit√°rio de Coimbra, e a Andr√©a Marques, enfermeira no mesmo centro hospitalar. Resulta de uma pesquisa de quatro anos sobre osteoporose e fraturas associadas.

Sobre o Prémio Bial

O Pr√©mio Bial √© atribu√≠do bianualmente e √© considerado um dos maiores na √°rea da sa√ļde na Europa, distinguindo a investiga√ß√£o b√°sica e cl√≠nica em medicina.

Criado em 1984, o pr√©mio recebeu 655 obras candidatas de 1.591 m√©dicos e investigadores de 20 pa√≠ses. A Funda√ß√£o BIAL distinguiu j√° 266 autores respons√°veis pelas 99 obras premiadas. No total, j√° foram editadas 37 obras, distribu√≠das gratuitamente pela comunidade m√©dica, num total de mais de 312 mil exemplares, segundo os n√ļmeros da Funda√ß√£o.

A Fundação foi constituída em 1994 pelos Laboratórios Bial, em conjunto com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas.

Fundada em 1924 a Bial é o maior grupo farmacêutico português.

Fonte: Lusa

Fonte original: SNS – Servi√ßo Nacional de Sa√ļde

263 total de vistas, 1 hoje